Doce de Coco com Chocolate e Morangos

IMG_8267

Tudo bem que não é um doce com uma aparência muito bonita, mas garanto que é bom 🙂

500g de coco ralado seco
2 latas de leite condensado
1 lata de leite de vaca (aproveite a lata do leite condensado)
4 colheres (sopa) de manteiga
300g de chocolate meio amargo
1 caixinha de creme de leite (200g)*
2 bandejinhas de morangos

* eu não tinha em casa e acabei usando um pouco de leite, o que não deixou na consistência ideal, então não façam essa mesma loucura.

PARTE 1: Em uma panela junte o coco, o leite condensado, o leite de vaca e a manteiga. Permaneça mexendo, sem parar. Depois que ferver, aguarde mais 10 minutos e tire do fogo. Coloque em uma travessa e reserve.

PARTE 2: Pique os morangos e coloque sobre a camada do doce de coco.

PARTE 3: Derreta o chocolate em banho-maria, depois de derretido junte o creme de leite e mexa bem. Despeje sobre a camada de morangos.

Leve a geladeira e sirva gelado. Preferencialmente, faça no dia que for servir, pois os morangos soltam água e a sobremesa vai “mudando de cara” com o passar das horas. Si degusti!

Flan de Coco com Romã

A romã é uma fruta muuuuito antiga, existem registros apontando seu surgimento 3.000 anos A.C. Ela aparece em diversos textos bíblicos e para os entendidos e crentes no assunto, dizem até, que talvez Eva tivesse comido romãs e não maçãs. Associada a paixões e fecundidade, existem muitas lendas sobre a fruta. O que mais me chamou atenção, embora não tenha achado nenhum conteúdo científico confirmando isso, é que toda romã possui exatamente 613 sementes (?!). Daí a Torá de Moisés, com seus 613 mandamentos …

Questões religiosas a parte, fiquei tentada em contar as sementinhas :).

roma

1 lata de leite condensado
2 latas de leite de vaca (ou apenas 1 se preferir mais doce)
200ml de leite de coco
1 xícara (chá) de coco ralado (seco ou fresco)
1 envelope de gelatina incolor (preparada conforme instruções da embalagem)
romãs a gosto

Bata todos ingredientes no liquidificador, menos as romãs. Leve a geladeira por algumas horas até que fique firme. Na hora de servir cubra com as romãs. Se degusti!

Figada

Já se passaram uns 15 anos ou talvez mais, mas lembro até hoje dos tachos borbulhantes de chimia de figo que minha avó fazia. Lembro de raspar a borda do tacho com uma colher, com cuidado para as bolhas da fervura não pularem em mim. Lembro do gosto como se fosse ontem. O que é engraçado, porque tenho péssima memória para algumas coisas e em certos momentos parece que vivo apenas de recordações.

Essa lembrança trouxe outras. Lembro da minha avó falando muito, mas muito mesmo sobre Deus. Lembro de respeitar isso em alguns momentos e de rir junto com meus primos em outros. De colher flores para a estátua da santinha que tinha na sala, de escolher a rosa mais bonita do jardim e de preencher o espaço ao redor dela com mosquitinhos. Sempre tinham flores a vontade para escolher no jardim, mas sempre pegava as mesmas, acho que eram as que mais gostava naquela época.

Minha avó já faleceu. Mas antes disso, ganhei a estátua de presente dela, e ela está esquecida em um canto na casa da minha mãe a muitos anos. Sinto um pouco por isso, ao mesmo tempo em que não sinto. Pois sei hoje, que não preciso da estátua para representar minhas crenças.

As pessoas se vão, as coisas se modificam, a gente muda, o mundo caminha, a memória diminui, mas sempre tem um tacho de chimia que faz a nossa cabeça relembrar de tudo outra vez, reviver tudo outra vez, sentir tudo outra vez.

E foi isso que aconteceu no último final de semana 🙂

IMG_1892IMG_5326

IMG_5340

IMG_5376

IMG_5377

IMG_5415IMG_5356

IMG_5432

IMG_5433IMG_5453

IMG_5489

“Receitona”

18kg de figos
7,2kg de açúcar cristal (400g para cada quilo da fruta)
5lt de água

Descasque os figos e esmague-os grosseiramente com as mãos. Coloque os figos e a água em um tacho de cobre, sobre fogo alto. Quando a água reduzir, acrescentar o açúcar. Mexer sempre, sem parar. Tirar do fogo quando já estiver desgrudando do fundo do tacho. Envasar ainda quente. Si degusti!

Mousse de Chocolate Branco com Frutas Vermelhas

 
Estou atrasada com as postagens, eu sei. Essa sobremesa foi devorada ainda no Natal (!). 
 
Nos últimos meses de 2012 as coisas estavam bem corridas. Ando brincando de fotógrafa e isso tem tomado bastante do meu tempo. O que é ótimo – estou  buscando por isso – mas quando uma atividade sobressai a outra, estas outras tendem a andar mais devagarinho. 
 
Pra não mentir, os últimos 15 dias até foram mais tranquilos. Mas aí, sabe quando a gente faz isso e faz aquilo e sobra um tempo pra dizer “não vou fazer nada”? Foi o que fiz pra recuperar as energias antes de 2013 começar. O que me fez muito bem!
 
Um bom início de ano a todos!
 
1 barra de chocolate branco (usei o Galak, 170g)
2 claras batidas em neve
4 colheres (sopa) de açúcar
1 envelope de gelatina em pó sem sabor (12g)
1 lata de creme de leite
1 1/2 colher (chá) de essência de baunilha
frutas vermelhas de sua preferência para acompanhar
 
Derreta o chocolate. Prepare a gelatina conforme instruções da embalagem (achei que ficou firme demais, na próxima vez que fizer vou usar metade da quantidade de gelatina). Após, misture todos ingredientes menos as claras. Bata bem na batedeira até ficar uma mistura fofa. Desligue a batedeira e misture delicadamente as claras batidas em neve, até que incorporem bem junto a massa. Leve a geladeira por algumas horas. Na hora de servir, cubra com as frutas vermelhas de sua preferência, usei mirtilo, framboesa e morangos. Si degusti!

Mousse de Limão

Adorei essa receita! Não que tenha gostado mais desta do que da anterior, mas esta me surpreendeu mais. A mousse fica leve, doce na medida certa. Só achei que poderia ter ficado um pouco mais azedinha, então em uma próxima aumentaria a quantidade de suco de limão. Mas não levem muito em consideração esse meu comentário, pois sou do tipo que come frutas verdes por gostar da acidez, então provavelmente a receita abaixo esteja na medida certa para vocês :). 

7 colheres (sopa) de açúcar
1 caixinha de creme de leite (200g)
raspas de 1 limão
suco de limão de uma unidade e meia
2 colheres (chá) de gelatina incolor já preparada em 4 colheres de sopa de água
3 ovos
biscoitos tipo champagne a gosto

Na batedeira, bata o creme de leite com 4 colheres de açúcar, a gelatina, as raspas e o suco de limão, reserve. Bata as claras em neve com o açúcar restante, reserve. Bata as gemas isoladamente até ficarem com uma cor mais clara. Junte as três misturas de forma delicada, mas misture bem. Forre o fundo das taças com biscoito esmigalhado e cubra com a mousse. Leve a geladeira e sirva decorado com mais raspas de limão. Si degusti!

Mousse de Ovomaltine

Embora eu não seja uma grande apreciadora de chocolate – como já contei anteriormente – tenho um chocólatra em casa. Então, frequentemente sai alguma coisinha de chocolate por aqui. 

Mas aconteceu algo interessante desta vez, o Pequeno não gostou e eu sim :). Gostei da textura, do sabor, do contraste entre o cremoso da mousse e o crocante do Ovomaltine … ficou bem gostoso. 

No fim das contas, mesmo gostando acabei doando a mousse a minha cunhada (outra chocólatra). Como inicialmente imaginei que não ia gostar, preparei outra sobremesa pra mim (aguardem próximo post), então pra não comer demais, foi doado. 

1 lata de leite condensado (395g)
2 barras de chocolate ao leite (ou meio amargo se preferir menos doce) (340g)
1 pote de nata (350g)
2 claras batidas em neve
3 colheres (sopa) de cacau em pó
3 colheres (sopa) de Ovomaltine
Ovomaltine para polvilhar

Bata as claras em neve e reserve. Derreta o chocolate e misture-o com o leite condensado e a nata. Bata na batedeira até a mistura ganhar volume e ficar bem fofa. Acrescente o cacau e o ovomaltine, bata por mais 2 minutos. Retire da batedeira e misture delicadamente as claras até que fiquem bem incorporadas ao restante da mistura. Leve a geladeira por no mínimo 1 hora e apenas ao servir polvilhe sobre a mousse o Ovomaltine. Si degusti!

Bolo Rosa de Nata

Na semana que vem tenho o chá de panela da Pati e fiquei encarregada de fazer o bolo. Pensei, planejei e resolvi testar a receita antes – já que nunca a tinha feito. 

A ideia inicial era fazer um bolo mármore em tons de rosa, podem concluir pela foto que não deu certo :). Iria ficar tão bonito, foi uma pena. Mas em compensação, do bolo em si não posso reclamar, ficou bem saboroso, levemente úmido e bem fofo.

Massa:
2 1/2 xícaras (chá) de açúcar
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de amido de milho
1 xícara (chá) de nata
4 ovos
1 copo (200ml) de leite
1 colher (sopa) de fermento
15 gotas (ou mais) de corante alimentício rosa

Cobertura:
1 lata de leite condensado (395g)
1 vidro de leite de coco (200ml)
coco ralado seco e sem açúcar a gosto para decorar

Bata a nata com o açúcar. Acrescente as gemas e continue batendo até ficar uma mistura fofa e branquinha. Adicione aos poucos a farinha, o amido de milho e o leite, por último o fermento e o corante. Bata as claras em neve, misture delicadamente aos demais ingredientes e leve ao forno baixo por aproximadamente 1 hora.  Enquanto isso, prepare a cobertura. Em uma panela coloque o leite condensado e o leite de coco juntos para cozinharem. Permaneça mexendo para não queimar. Em poucos minutos após levantar fervura, o creme vai começar a engrossar, neste momento pode retirar do fogo e deixar amornar. Coloque ainda morno sobre o bolo pronto e polvilhe com o coco ralado. Si degusti!

Struffoli

O Struffoli é um doce natalino italiano. Pra mim, é o doce da foto do meu aniversário. O doce que comi quando era pequena, que tinha gosto de mel e que nunca mais vi, nunca mais comi. 

Não sei se comi dez vezes, oito, ou apenas quando esta foto foi tirada. Mas sempre lembrei do gosto, então acho que foi mais de uma vez. 

Em comemoração ao meu aniversário, resolvi lembrar meu paladar daquele sabor que gostava tanto!

300g de farinha de trigo
3 ovos
3 colheres de sopa de manteiga derretida
raspas de laranja a gosto
2 colheres (sopa) de rum
3 colheres (sopa) de açúcar
250g de mel
1 pitada de sal
óleo para fritura

Devo confessar que nas receitas originais vão frutas secas, cristalizadas, cerejas em calda, etc. Mas como nas minhas recordações isso não existe, resolvi fazer sem nada disso. 

Em uma tigela junte a farinha, o sal, os ovos, as raspas de laranja e a manteiga, misture bem. Acrescente o rum, apenas uma colher de açúcar e siga misturando. Trabalhe bem a massa até ficar lisa e homogênea. Embrulhe-a em papel filme e deixe repousar por 30 minutos. Passado o tempo, divida a massa em pequenas porções, faça rolinhos compridos na espessura de um dedo fino e corte em pequenos pedaços. Frite esses pedacinhos aos poucos, em óleo abundante e bem quente. Escorra-os em papel absorvente. Em outra panela, aqueça o mel. Quando ele levantar fervura, junte o açúcar que sobrou e mexa até que ele se dissolva. Retire do fogo e imediatamente adicione os strufolli. Misture delicadamente até que todos estejam bem envolvidos pelo mel. Coloque-os do prato que deseja servir ainda quente e molde-os no formato que desejar neste momento, pois depois irão dar uma endurecida. Si degusti! 

Arroz Doce com Açúcar Queimado

Fazia tempo que queria comer arroz doce, finalmente resolvi colocar a mão na massa! Essa receita rende bastante, então reduza as quantidades ou chame os amigos 😉

1 xícara (chá) de arroz branco
1 litro de leite integral (300ml separados)
2 vidros de leite de coco (400ml)
1 xícara de açúcar
1 lata de leite condensado
1 pedaço de canela em pau
anis estrelado para decorar

Aqueça 300ml de leite. Derreta o açúcar em uma panela alta e após todos cristais se dissolverem, com o fogo baixo acrescente aos poucos o leite quente. A reação assusta, mas é isso mesmo. Reserve. Em outra panela coloque o arroz, a canela e o restante do leite. Cozinhe em fogo baixo mexendo frequentemente. Quando o leite reduzir pela metade,  acrescente o leite de coco, a mistura de açúcar queimado e leite e o leite condensado. Permaneça cozinhando em fogo baixo e mexendo frequentemente até o arroz estar bem macio e os líquidos engrossarem. Decore com anis estrelado e si degusti!