Sobre minha formatura e um escondidinho de aipim

Desde que me conheço por gente eu sabia que entraria em uma universidade e que me formaria em algo. Fez parte do fim da minha infância e do início da minha adolescência, a procura pelo curso dos sonhos e a busca pelo emprego pra custear esse curso. E isso de fato aconteceu. Mas a realidade foi um pouco diferente do que minha cabeça de 13 ou 14 anos imaginava. Pela necessidade, o trabalho veio antes de iniciar a faculdade e desde o início me colocou em um caminho diferente de onde minhas escolhas de curso me levariam. Acabou não sendo o curso que desejei, nem a segunda opção, foi a terceira. E aquela proposta inicial de 5 anos de curso, se transformaram em 13 anos até a chegada do canudo. Meu crescimento profissional estava atrelado aos estudos, mas nunca dependeu de um diploma. Então, por mais feliz que eu esteja com o rumo que minha vida tomou, o valor do diploma pra mim, se tornou inferior do que aquele que almejei há 13 anos atrás. Em hipótese alguma eu me arrependo de algo ou diminuo o valor de uma graduação, o que quero dizer, é que no meu caso, o canudo teve um peso menor. Então na minha cabeça, o dia da minha formatura seria um dia feliz, mas seria apenas uma formatura, não um dos maiores momentos da minha vida. O dia da colação de grau chegou e em meio a tantos abraços e comemorações calorosas, o que senti foi realmente aquilo que esperava.

O que me pegou de surpresa, foi o que passei a sentir depois disso, quando a euforia terminou, quando voltei a minha rotina. Eu sabia o que me esperava após a formatura, mas acho que só agora me dei conta da tamanha liberdade que acabo de ganhar. Seja de tempo, financeira, ou de escolhas. É hora de retomar projetos de vida que estavam engavetados por ter alguma ligação direta ou indireta, com todos esses anos de estudo. Independente da hora, cor ou sabor, chegou o momento de pensar em mudanças.

Pra acompanhar o registro desse momento, resolvi reproduzir o prato daquela noite querida: escondidinho de aipim :)

1kg de aipim
150g de bacon picado
1 cebola pequena picada
2 dentes de alho picados
500g de carne moída
1 pote de requeijão
6 fatias de mussarela
parmesão ralado a gosto
sal, pimenta e cominho a gosto

Cozinhe o aipim na água até ficar bem molinho. Escorra a água, retire os “cordões” e esmague tudo, pode ser com garfo, com um espremedor de batatas, o que for mais fácil. Tempere com sal e reserve. Em uma panela, coloque o bacon e deixe ele fritando em sua própria gordura, quando estiver bem dourado, acrescente a carne, a cebola, o alho, o sal, a pimenta e o cominho. Quando a água da carne secar e tudo estiver bem cozido, retire do fogo e reserve. Agora é só montar. Em uma travessa retangular comece colocando uma camada de aipim, na sequência cubra com a carne, depois espalhe o requeijão sobre a carne, então as fatias de queijo, aí mais uma camada de aipim e finalize com o parmesão ralado. Leve ao forno quente por aproximadamente 30 minutos ou até dourar.

Na foto vocês veem uma porção pequena, mas tinha outro prato escondendo o tamanho do monstro. Essa receita alimenta tranquilamente umas 5 pessoas. Si degusti!
escondidinho-postar

2 ideias sobre “Sobre minha formatura e um escondidinho de aipim

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>