Frango desfiado com requeijão

Ô comidinha caseira boa! 

Antes de qualquer coisa, queria dizer que frango não é uma carne que costuma me agradar, tenho problemas com a ave. Confesso que na maioria das vezes é um problema de “não ir com a cara” e em outras acho simplesmente sem graça. Talvez até já tenha comentado isso por aqui antes. Mas quando é bem preparado, bem temperado … a história muda.

Anos atrás, antes do meu afilhado nascer, meu cunhado com frequência fazia um fricasse de frango maravilhoso. Depois que o Gui nasceu, o tempo destinado a cozinhar virou tempo de trocar fraldas e hoje que as fraldas não existem mais, virou tempo de correr atrás do moleque antes que ele se machuque ou machuque alguém hehehe. 

Tentei inúmeras vezes refazer a receita dele, mas nunca ficou igual. Ficava bom, mas não igual. Até que por fim, fiz algo diferente, que não substituiu a receita original mas que ficou enquadrada em mesmo grau de excelência, ficou realmente muito bom! 

1 peito de frango cozido e desfiado
1 cebola média picada
1 dente de alho grande picado
3 colheres de sopa de azeite
2 colheres de sopa de extrato de tomate bem cheias diluídas em 600ml de água quente
1 colher de chá de páprica picante
sal e pimenta a gosto
400g de requeijão cremoso*
50g de parmesão ralado
batata palha a gosto para acompanhar

Aqueça o azeite em uma panela e refogue a cebola e o alho brevemente. Acrescente o frango desfiado, o caldo de tomate, o sal, a pimenta, a páprica. Mexa bem e deixe cozinhar em fogo baixo por uns 15 minutos, assim o frango absorve bem todos os sabores. Enquanto isso, espalhe o requeijão no fundo de uma assadeira de paredes altas. Após, coloque o frango sobre o requeijão, cubra com o parmesão ralado e leve ao forno pré aquecido em temperatura alta por aproximadamente 20 minutos, quando tudo estará borbulhando e começando e dourar. Sirva acompanhando de batata palha. Um arrozinho branco cai bem também. Si degusti!

* Este tipo de requeijão não é aquele vendido em copos que normalmente encontramos nos mercados. Ele é específico para uso culinário, vendido em bisnagas ou baldes. Ele é mais resistente a altas temperaturas, é mais firme. Usei este. Caso não tenha em sua cidade, pode substituir pelo requeijão comum (não fica a mesma coisa, mas fica gostoso também) ou por catupiry.