Salva por um triz!

Junto com minhas bananas de chocolate, fiz um ovo. Meu primeiro ovo de chocolate. A ideia era presentear o Pequeno com um ovo do jeito que ele gostaria de ganhar e que não existe no mercado: maciço e recheado de confetes.

O legal ia ser fazer um ovo gigante, mas comprei uma forma de tamanho médio/pequeno, porque se comprasse uma maior, precisaria de quiiiiilllloooos de chocolate para preencher todo ele. Seria demais para meu bolso e para uma primeira vez também. Então, conclui que o tamanho estava ótimo!

O Pequeno embora tenha cabeça aberta, é do tipo que não come nada. Minhas experiências culinárias normalmente são feitas apenas para mim mesma. Não sendo injusta, ele prova alguns pratos de vez enquando. Mas pouquíssimos comparado ao total de coisas que faço e bastante para o pouco que ele come – o que já me deixa feliz. Raramente percebe aromas diferentes pela casa ou se interessa por eles, a não ser claro, que se trate de chocolate, aí seu faro é muitíssimo apurado. Como o ovo seria surpresa, logo tinha um problema … fazer sem ele perceber nada.

Acordei cedinho no sábado e fui direto para cozinha. Ia aproveitar a manhã, já que ele dorme até meio dia e quando acorda fica “vegetando” por um tempo, o que faria ele não sentir o cheiro de chocolate no ambiente, meu plano era perfeito! Derreti o chocolate, enchi meia forma com ele, coloquei mais ou menos um pacote de confetes em cada metade do ovo, cobri com mais chocolate e pronto, congelador por alguns minutos.

Antes que ele acordasse o ovo já estava desenformado. Só faltava a embalagem. Resolvi que ia deixar o ovo na geladeira até a manhã seguinte – totalmente desnecessário. Fiquei levemente preocupada com um restinho de confetes que tinha sobrado, porque para ele, confete é ouro. Achar meio pacote seria suspeito (ou tem ou não tem, quem come apenas meio pacote de confetes?!). Então deixei “meio” escondido, e pensei em uma desculpa para existir um pacote aberto de confetes no armário caso ele descobrisse.

Ele acordou, levantou e eu comecei a fazer o almoço. Nisso, o coelho da páscoa soprou em meu ouvido: “embala o ovo agora”. Rebati o pensamento porque jamais ele abriria o congelador sem ter sorvete em casa, e não tinha. O ovo estava seguro. Mas o pensamento não saiu da minha cabeça e resolvi embalar de uma vez o dito cujo. O Pequeno ainda estava “vegetando”, então nem me viu passeando pela casa com fitas e papel celofane. Embalei tranquilamente o ovo e escondi no quarto.

Almoçamos na sala e posteriormente fomos buscar a sobremesa na cozinha. Mas não tinha nenhuma sobremesa, então a solução é procurar algum chocolate perdido no armário. Adivinhem qual foi a primeira coisa que ele viu ? Os confetes. Ainda bem que tinha pensado em uma desculpa, porque ele percebe na hora se estou escondendo algo. 

O que me pegou de surpresa foi a reação exagerada dele. No momento em que viu os confetes começou a me encher de perguntas esperando boas respostas: “De onde veio esse confete??? Já tava aqui ??? Tu fez alguma coisa! O que tu fez ????” Foi como ver uma criança de 26 anos esperando o Papai Noel. A pior pergunta que ele fez e que desencadeou uma crise de risos em mim, foi: “Onde tá ?!?!?!?”. Quando ele pediu isso, me ignorando, começou a abrir portas loucamente a procura do tal doce que estava imaginando. Foi direto na geladeira e para minha surpresa … no congelador!

Ainda bem que que existem coelhos da Páscoa avisando a gente dos perigos. Fui salva por um triz! Foi tão engraçada a cena para ele também – procurando desesperadamente por um doce que não existia, que nem desconfiou dos motivos ocultos da minha crise de riso e riu junto.

Foi minha boa gargalhada daquele dia. Bom feriado!!!

2 ideias sobre “Salva por um triz!

  1. Cheguei atrasada, mas ler o adjetivo “Pequeno” + algo que eu facilmente consigo imaginar, foi engraçado mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>