The Big Plan

canadaHá pouco tempo, mencionei algo sobre desejo de mudanças, e no fim das contas isso veio mais forte do que eu imaginava. Acho que estou passando por uma fase onde preciso radicalizar um pouco, onde realmente preciso quebrar algumas correntes. Eu sempre quis colocar uma mochila nas costas e correr mundo a fora, mas desejo e realidade são coisas diferentes e hoje a oportunidade e a coragem de fazer uma loucura dessas surgiu. Decidimos então, eu e o Pequeno, que vamos passar um tempo no Canadá \o/. Estamos providenciando papeladas, reforçando o inglês, vendo e revendo planos … correndo atrás. Se tudo der certo, no segundo semestre de 2017 estaremos com os pés no norte, felizes da vida! Assim que possível, quero compartilhar todo nosso plano em detalhes: objetivos, vistos, contatos, dificuldades e facilidades. Aguardem por isso. O que posso dizer por enquanto, é que existe uma vida nova pela frente e que estou ansiosa pra me jogar nela ♥

Panqueca Integral de Banana

panqueca
Hoje feriado, o que significa mais tempo pra preparar o café da manhã \o/. Então surgiu essa panquequinha, super rápida de fazer e uma delícia!

1/2 xícara de leite
5 colheres (sopa) de aveia em flocos finos ou farinha de aveia
1 ovo
1 banana média amassada
2 colheres (sopa) de farinha integral
1 pitada de sal
1 colher (chá) de fermento
2 colheres de sopa de chia
banana em rodelas e mel para acompanhar

Misture tudo muito bem e pronto! Basta fazer as panquecas em uma frigideira antiaderente, depois cobrir com os acompanhamentos de sua preferência e si degusti!

Espaguete com tomate seco

Em um jantar na casa da minha amiga Ju, ela saiu com uma receita de molho de tomate seco que adorei! A receita dela não é essa, embora muito parecida. Acontece, que quando resolvi repetir a dose, fiz tudo a olho. É muito rápido de fazer, e fica uma delícia!

250g de espaguete
1 cebola média picada
3/4 de uma xícara de tomate seco picado
2 colheres de sopa de nata ou creme de leite
parmesão a gosto
folhas de manjericão a gosto (eu não tinha desta vez, mas se tiver, use com certeza)
óleo a gosto
sal e pimenta a gosto

Comece esquentando a água com sal pra cozinhar a massa. Enquanto isso, em outra panela vá dourando a cebola em um fio de óleo, depois adicione o tomate seco, a nata, sal, pimenta e reserve. Coloque a massa na água fervente, quando estiver cozida escorra a água e imediatamente cubra a massa com alguns fios de óleo. Misture, pra não grudar. Agora adicione o molho a massa e misture bem, sirva coberto de parmesão ralado e folhas de manjericão. Si desguti!

img_6992

Sobre minha formatura e um escondidinho de aipim

Desde que me conheço por gente eu sabia que entraria em uma universidade e que me formaria em algo. Fez parte do fim da minha infância e do início da minha adolescência, a procura pelo curso dos sonhos e a busca pelo emprego pra custear esse curso. E isso de fato aconteceu. Mas a realidade foi um pouco diferente do que minha cabeça de 13 ou 14 anos imaginava. Pela necessidade, o trabalho veio antes de iniciar a faculdade e desde o início me colocou em um caminho diferente de onde minhas escolhas de curso me levariam. Acabou não sendo o curso que desejei, nem a segunda opção, foi a terceira. E aquela proposta inicial de 5 anos de curso, se transformaram em 13 anos até a chegada do canudo. Meu crescimento profissional estava atrelado aos estudos, mas nunca dependeu de um diploma. Então, por mais feliz que eu esteja com o rumo que minha vida tomou, o valor do diploma pra mim, se tornou inferior do que aquele que almejei há 13 anos atrás. Em hipótese alguma eu me arrependo de algo ou diminuo o valor de uma graduação, o que quero dizer, é que no meu caso, o canudo teve um peso menor. Então na minha cabeça, o dia da minha formatura seria um dia feliz, mas seria apenas uma formatura, não um dos maiores momentos da minha vida. O dia da colação de grau chegou e em meio a tantos abraços e comemorações calorosas, o que senti foi realmente aquilo que esperava.

O que me pegou de surpresa, foi o que passei a sentir depois disso, quando a euforia terminou, quando voltei a minha rotina. Eu sabia o que me esperava após a formatura, mas acho que só agora me dei conta da tamanha liberdade que acabo de ganhar. Seja de tempo, financeira, ou de escolhas. É hora de retomar projetos de vida que estavam engavetados por ter alguma ligação direta ou indireta, com todos esses anos de estudo. Independente da hora, cor ou sabor, chegou o momento de pensar em mudanças.

Pra acompanhar o registro desse momento, resolvi reproduzir o prato daquela noite querida: escondidinho de aipim :)

1kg de aipim
150g de bacon picado
1 cebola pequena picada
2 dentes de alho picados
500g de carne moída
1 pote de requeijão
6 fatias de mussarela
parmesão ralado a gosto
sal, pimenta e cominho a gosto

Cozinhe o aipim na água até ficar bem molinho. Escorra a água, retire os “cordões” e esmague tudo, pode ser com garfo, com um espremedor de batatas, o que for mais fácil. Tempere com sal e reserve. Em uma panela, coloque o bacon e deixe ele fritando em sua própria gordura, quando estiver bem dourado, acrescente a carne, a cebola, o alho, o sal, a pimenta e o cominho. Quando a água da carne secar e tudo estiver bem cozido, retire do fogo e reserve. Agora é só montar. Em uma travessa retangular comece colocando uma camada de aipim, na sequência cubra com a carne, depois espalhe o requeijão sobre a carne, então as fatias de queijo, aí mais uma camada de aipim e finalize com o parmesão ralado. Leve ao forno quente por aproximadamente 30 minutos ou até dourar.

Na foto vocês veem uma porção pequena, mas tinha outro prato escondendo o tamanho do monstro. Essa receita alimenta tranquilamente umas 5 pessoas. Si degusti!
escondidinho-postar